Telefone / Fax: (51) 3339.1811 sbdrs@sbdrs.org.br

A acne é uma doença inflamatória da pele que acomete cerca de 80% da população, principalmente no período da adolescência, mas também pode estar presente na infância e na idade adulta. Manifesta-se através dos cravos, espinhas, nódulos e cistos, que aparecem principalmente em face, tronco e dorso.

Existem diversas causas para o desenvolvimento da acne, entre elas:

– Hereditariedade: é a predisposição genética do indivíduo para desenvolver acne
– Hormonal: extremamente importante o papel dos hormônios androgênicos no desenvolvimento da acne. Esses hormônios são produzidos pelas glândulas suprarrenais, testículos nos homens e ovários nas mulheres, e estimulam a glândula sebácea à produção de sebo e ao aumento da oleosidade.
– Cosméticos: maquiagens, cremes e loções com textura oleosa podem estimular o surgimento de acne
– Medicamentos: corticoides, vitaminas do complexo B, anticonvulsivantes, lítio, hormônios, entre outros
– Estresse: libera substancias que estimulam a produção de sebo
– Dietas hiperglicêmicas e hipercalóricas, bem como o uso de suplementos alimentares como whey protein, podem agravar o quadro de acne
– exposição ocupacional a determinados agentes, como óleos e graxas, bem como compostos clorados
– Tabagismo: está relacionado ao aumento de cravos
– Exposição intensa ao sol
Tratamento

O tratamento deve ser iniciado desde que surgem as primeiras lesões, para evitar o aparecimento das temidas cicatrizes.
Deve-se remover a oleosidade com sabões a base de zinco, enxofre, ácido salicílico e ácido glicólico.
Para acne considerada leve ( apenas cravos), pode-se usar apenas medicamentos tópicos, como adapaleno, tretinoína, ácido azelaico, ácido salicílico, peróxido de benzoíla. Existem diversas opções no mercado, isolados ou combinados.
Para a acne moderada ( cravos e espinhas), além do tratamento tópico, pode-se usar antibióticos orais, tais como tetraciclinas, limeciclina, doxiciclina, sultametoxazol+trimetropim e azitromicina. Esse tratamento deve ser feito por um período limitado de tempo.
O tratamento hormonal, com o uso dos anticoncepcionais, pode ser muito benéfico, especialmente para as mulheres com acne em idade fértil que não desejam engravidar.
Para a acne grave, ou acne resistente aos demais tratamentos, deve-se optar pelo uso de isotretinoína, medicamento que, apesar dos efeitos colaterais, que são controláveis, e da necessidade de realizar exames laboratoriais periódicos, ainda é a única medicação que pode curar a acne.

Autor: Dra. Letícia Santos Dexheimer

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Divi WordPress Theme