Telefone / Fax: (51) 3339.1811 sbdrs@sbdrs.org.br

Tema está presente na programação da 42ª Jornada Gaúcha de Dermatologia que ocorre em Porto Alegre (RS)

A radiação Ultravioleta (UV) faz parte da luz solar que atinge a Terra e, ao entrar em contato com a pele, desencadeia reações agudas e crônicas. Na medicina, o assunto ganha relevância em virtude de queimaduras solares e as fotoalergias (alergias desencadeadas pela luz solar), por exemplo, temas que são comuns em consultórios dermatológicos e até em emergências.

Além do efeito imediato, há uma preocupação constante dos dermatologistas pelo efeito acumulativo da radiação durante a vida, causando o envelhecimento cutâneo e alterações celulares que predispõem ao câncer da pele. A radiação ultravioleta que atinge a Terra se divide em radiação UVA e UVB, já que os raios UVC, que são os mais perigosos, são bloqueados pela camada de ozônio. Há ainda outras ondas do espectro radiomagnético que não podem ser desconsideradas quando o assunto é pele, como a própria luz visível.

As aulas sobre o tema ocorrem a partir das 15h do dia 21 de outubro. Quem apresenta o assunto é a engenheira e doutora em Geofísica Espacial, Damaris Kirsch Pinheiro. O evento é promovido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS e acontece nos dias 20 e 21 de outubro, no Hotel Sheraton, em Porto Alegre (RS).

Outras informações sobre o evento podem ser obtidas no site sbdrs.org.br/eventos

Divi WordPress Theme