Telefone / Fax: (51) 3339.1811 sbdrs@sbdrs.org.br

Muito comuns no nosso país no período do verão, as fitofotodermatoses ocorrem quando a pele tem contato com uma planta fotossensibilizante e recebe irradiação solar.

As principais plantas implicadas são as frutas cítricas, tipicamente o limão, mas outras plantas como bergamota, cenoura, salsa, figo, coentro, aipo, erva-doce também podem causar. Geralmente a lesão se manifesta nas 24 a 72 horas seguintes ao contato da pele. É importante lembrar que, uma vez que com freqüência as lesões são nas mãos, outras partes do corpo e outras pessoas tocados pelas mãos (crianças, pode exemplo), podem manifestar lesões.

Nos casos mais leves, as pessoas percebem só as manchas e a fase inflamatória pode passar desapercebida. Nas lesões inflamatórias, a pele apresenta uma vermelhidão de configuração bizarra na área de contato com a planta, seguido de inchaço e formação de bolhas. Geralmente a lesão não apresenta coceira, sendo a principal característica a pigmentação da pele, que pode durar várias semanas.

É recomendado o uso de protetores solares adequados e, na persistência das manchas, podem ser utilizados agentes clareadores sob orientação do médico dermatologista. Em determinados casos, o médico dermatologista também pode indicar o uso de corticóides tópicos para controle do processo inflamatório.

Autora: Dra. Gabriela Garbin, associada da SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Divi WordPress Theme