Telefone / Fax: (51) 3339.1811 sbdrs@sbdrs.org.br

Fototerapia é uma opção terapêutica para doenças de pele que utiliza fontes de luz artificial de forma repetida e controlada para alterar o funcionamento cutâneo de modo a induzir a regressão ou controlar a evolução de diversas dermatoses.

Essas lâmpadas especiais utilizadas nas cabines de fototerapia ou nas unidades portáteis de fototerapia podem ser do tipo ultravioleta A (UVA) ou ultravioleta B (UVB), diferenciadas de acordo com os comprimentos de onda de luz que emitem. A irradiação com UVB banda larga é considerada de amplo espectro com comprimento de onda variando entre 290-320nm, já a UVB banda estreita varia entre 311-312nm e é a forma de irradiação mais utilizada atualmente, enquanto a radiação UVA (entre 320-400nm) é associada a medicações chamadas psoralenos (compostos que sensibilizam a pele a radiação) constituindo método de fototerapia chamado PUVA (psoraleno associado a fonte UVA).

A radiação UVA e UVB têm ação nas células da pele, e a absorção da luz provoca reações nos tecidos cutâneos podendo exercer atividade anti-inflamatória e antiproliferativa.

A fototerapia pode ser utilizada associada a várias outras medicações sistêmicas visando ao rápido controle das patologias de pele com doses cada vez menores de medicamentos.

O uso da fototerapia na dermatologia data de mais de 40 anos, sendo uma alternativa para o tratamento de doenças tais como vitiligo, psoríase, dermatite atópica, linfoma cutâneo, prurido, eczemas, dermatite seborreica, granuloma anular, pitiríase rósea, líquen plano, entre outras tantas doenças de caráter crônico inflamatório.

O sucesso do tratamento depende da seleção apropriada da modalidade de fototerapia para uma determinada doença, da regularidade das sessões (o número de sessões varia de 2 a 3 sessões por semana) e tolerância individuais de cada paciente.

Normalmente dois a três meses de tratamento são necessários até que se alcance resposta significativa, o que varia para a patologia em tratamento, o grau de acometimento do paciente e as comorbidades envolvidas em cada caso.
O médico dermatologista é o profissional responsável por indicar a melhor opção terapêutica e a modalidade de fototerapia a ser utilizada.

Autora: Dra. Luana Pizarro Meneghello, dermatologista SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Divi WordPress Theme