Telefone / Fax: (51) 3339.1811 sbdrs@sbdrs.org.br

Assunto foi debatido na 42ª Jornada Gaúcha de Dermatologia, que ocorreu entre os dias 20 e 21 de outubro em Porto Alegre (RS)

Os próximos meses devem contar com um aumento considerável dos índices de radiação ultravioleta no Rio Grande do Sul, intensificando-se entre dezembro e janeiro, atingindo números considerados altos e extremos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O assunto foi um dos destaques da 42ª Jornada Gaúcha de Dermatologia, que encerrou neste sábado (21/10), em Porto Alegre (RS).

– Estes níveis são normais para esta época do ano (entre outubro e março), só precisamos ter atenção quando há eventos de efeito secundário, que é o ar com baixa concentração de ozônio que parte da Antártica e que atinge o nosso estado, tornando os raios UV ainda mais perigosos – explicou a engenheira e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS), Damaris Kirsch Pinheiro.

Tema de campanhas preventivas da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), o cuidado com a exposição solar agora também contará com o apoio dos dados analisados por Damaris, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e duas instituições francesas. O objetivo será divulgar para os dermatologistas de todo o estado, como forma de alerta e precaução. Conforme Damaris, é possível prever antecipadamente, em até seis dias, a chegada dos eventos de efeito secundários.

A importância da fotoproteção para evitar a exposição à radiação solar o máximo possível também foi assunto da explanação da dermatologista associada da SBD-RS e professora titular da UFRGS, Tania Cestari. A especialista salientou que algumas substâncias orais ajudam na proteção ao envelhecimento, como é o caso de derivados da vitamina C, E, resveratrol e polypodium leucotomos.

– Essa época do ano é muito propícia para debatermos a importância da fotoproteção. Todo dermatologista recomenda a proteção aos pacientes e, mesmo assim, percebemos que pessoas que trabalham em locais muito abertos ou no período do verão, podem ter danos relacionados a radiacao ultravioleta, que s”ao cumulativos. Hoje, temos mais recursos e conhecimento sobre como evitar esses danos a longo prazo – explicou.

O assunto foi um dos destaques da 42ª Jornada Gaúcha de Dermatologia. Segundo a presidente da SBD-RS, Clarissa Prati, a atualização dos conhecimentos representa um avanço no atendimento dermatológico no estado.

– O evento superou expectativas, com um número expressivo de inscritos nos dois dias de Jornada. Os painéis apresentaram alto nível de conhecimento e de diversidade de temas, com pautas de cosmiatria, de clinica e cirurgia. É um tradicional encontro para compartilhamento de experiências e troca de opiniões médicas no Rio Grande do Sul– revelou.

Atualização dermatológica

No painel de dermatologia pediátrica, os palestrantes apresentaram formas de tratamento e atualizações de patologias comuns em crianças. As palestras abordaram, ainda, uma revisão sobre tratamentos de hemangiomas e malformações vasculares; novidades para a intervenção de verrugas e molusco contagioso; e características e manejo de dermatites das fraldas.

A Jornada Gaúcha de Dermatologia incluiu os estudantes de medicina, através da reunião das Ligas Acadêmicas de universidades de todo estado, com os preceptores Lia Dantas (UFRGS), Thais Graziottin (PUCRS), Magda Weber (UFCSPA), Raíssa Londero Chemello (UFSM), Lisia Nudelmann Lavinsky (Ulbra), Patrícia Bolson (UCS), Hiram Laranjeira de Almeida Jr. (UFPel) e Dóris Shansis (Univates). Os dermatologistas apresentaram casos clinicos para discussão.

O painel sobre novidades terapêuticas tratou de doenças que são prevalentes na dermatologia, com temas são essenciais para quem trabalha em consultórios. A vice-presidente da SBD-RS, Taciana de Oliveira Dal’Forno Dini, falou sobre a rosácea, uma doença inflamatória crônica que acomete muitas pessoas. Segundo ela, dezesseis milhões de norte-americanos convivem com a rosácea, que normalmente atinge pessoas acima de trinta anos. O encontro também contou com palestra das dermatologistas Ana Paula Manzoni, que falou sobre cicatrizes, e Tânia Cestari, que tratou de fotoproteção. O dermatologista André Carvalho palestrou sobre medicamentos e novos tratamentos para psoríase.

Outro tema que esteve presente no encontro foram os exames dermatoscópicos. Segundo o dermatologista e diretor da SBD-RS, Fabiano Pacheco, as apresentações foram importantes para ampliar o conhecimento dos médicos dermatologistas sobre aos achados mais comuns do equipamento. A dermatologista Ana Paula Caramori falou sobre tricoscopia e das doenças prevalentes, como alopecia androgenética, que causam calvície em homens e mulheres. Além disso, mostrou achados de couro cabeludo e cicatrizes que impedem o crescimento do cabelo, além de depósitos de produtos de beleza. A dermatologista Louise Lovatto palestrou sobre o exame em doenças inflamatórias, enquanto a dermatologista Thais Graziottin tratou de lesões pigmentares da face.

Complicações em procedimentos estéticos foram apresentados por dermatologistas no último painel da Jornada. Os médicos dermatologistas Damiê de Villa, Márcio Teixeira, Rosemarie Mazzuco e Carla Presti revelaram suas experiências mais complicadas. Os painelistas mostraram imagens de como receberam os pacientes e quais foram os resultados alcançados.

Rejuvenescimento facial

O rejuvenescimento facial, uma das principais demandas estéticas na área dermatológica, possui, atualmente, uma ampla oferta de tratamento. Desta forma, especialistas apresentaram suas indicações, que devem ser individualizadas pelo dermatologista durante a avaliação do paciente.

– O preenchimento com ácido hialurônico, é um método excelente e os resultados podem ser otimizados quando combinado com outros procedimentos, que contou com algumas inovações nos últimos anos – destacou Mauricio Quadros (RS), preceptor do Serviço de Dermatologia da Santa Casa.

Também foram apresentadas as características de laser fracionado não ablativo por Moyses Lemos (SP) mestre pela Universidade de São Carlos; de toxina botulínica, pela delegada da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Celia Kalil (RS); de radiofrequência fracionada e ablativa, pela dermatologista Carla Presti (SP).

Reconhecimento

As acadêmicas de medicina Camila Souza e Manoela Biasuz Bossle foram premiadas referente aos trabalhos científicos dos quais são coautoras. Estudante da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Camila apresentou o estudo vencedor “Criação de medida fotográfica para avaliação de skin picking e sua correlação com escalas psicométricas”. Já Manoela, aluna da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), discorreu sobre o segundo lugar com o trabalho entitulado “Avaliação do risco de câncer de pele da população de Canoas”.

A 42ª Jornada Gaúcha de Dermatologia ocorreu nos dias 20 e 21 de outubro no Hotel Sheraton, em Porto Alegre (RS), reunindo médicos dermatologistas, residentes em dermatologia e acadêmicos de medicina do estado. Outras informações podem ser obtidas no site sbdrs.org.br.

Divi WordPress Theme